A Espinheira Santa é um santo remédio

Benefícios da espinheira santa
A Espinheira Santa é considerada como o santo remédio e é também conhecida como salva-vidas. A espinheira santa (Maytenus ilicifolia) é uma planta medicinal bastante utilizada no Brasil, cujo nome advém da aparência de suas folhas e por ser considerado um “santo remédio”. A planta medicinal já era utilizada pelos índios há muito tempo. A espinheira-santa também é conhecida popularmente como salva-vidas, coro-milho-do-campo, espinho-de-Deus, maiteno, sombra-de-touro, congorça e cancerosa. Inclui as espécies Maytenus aquifolia Mart., Maytenus ilicifolia Mart., Maytenus oxyodonta Reiss. e Maytenus briquetii Loes. Todas as espécies pertencem à família Celastraceae e são nativas da América do Sul.
Espinheira santa é uma árvoreEspinheira Santa é uma árvore de porte pequeno, chega aos cinco metros de altura, ramificada e produz pequenos frutos vermelhos. Tem fácil adaptação a solos mais úmidos, pode se desenvolver entre outras árvores, como o interior de bosques não muito densos ou a pleno sol.

A espinheira santa possui em sua composição os ácidos tônico e silícico, que possuem a ação antisséptica e cicatrizante.
As partes utilizadas da espinheira-santa são as folhas, que podem ser administradas em forma de chá, cápsulas com extrato seco, tinturas e extrato fluido. O chá de espinheira-santa sempre foi muito popular na medicina alternativa, vez que sempre foi utilizado amplamente por tribos indígenas da América do Sul, sendo considerado popularmente como um “santo remédio”. Além do uso interno, pode-se fazer uso tópico do chá ou de unguentos da planta, de forma minimizar dores de ferimentos e facilitar a cicatrização.

Benefícios do santo remédio

Principais benefícios da Espinheira Santa:
A espinheira santa é uma planta medicinal muito útil no combate às dores de estômago, gastrite, úlcera, azia e queimação, devido às propriedades medicinais que possui.
Atua sobre os males gastrintestinais. Sua ação analgésica nas dores estomacais completa-se com um grande poder cicatrizante, tanto nos ferimentos gástricos como nas infecções ocasionadas por fermentações intestinais.
Corrige o funcionamento geral dos intestinos, tem ação diurética, além de auxiliar nos estados anêmicos.
Principais benefícios da Espinheira Possui poder antisséptico.
Possui ainda suave ação laxativa.
Trata tumores.
Trata a hidropisia pelo abuso do álcool
É anticonceptivo (Abortivo).
É antiespasmódico.
É antiasmático.
Diminui o refluxo.
Evita o mau hálito.
Auxilia na eliminação de gases.
Ajuda a combater o vício do álcool.
Ajuda nas enfermidades do fígado. 
A espinheira-santa mostra-se ainda mais poderosa ao ser capaz de inibir alguns tipos de cânceres, como o câncer de pele e o câncer gástrico ao combater a bactéria Helicobacter pylori, também causadora deste mal.

O chá de folhas de Espinheira santaUso do chá de espinheira santa: 
Na forma de chá, para tratamento de úlceras e dispepsias, a espinheira-santa deve ser ingerida antes das refeições principais ou a critério do médico. Sua utilização em excesso, porém, pode causar náuseas. Um exemplo de forma de preparo da espinheira-santa em forma de chá é misturar 20 gramas de folhas secas e rasuradas da planta a um litro de água fervente e abafar por alguns minutos. O chá pode ser obtido com suas folhas sejam elas secas ou frescas.
Cápsulas de espinheira santa: tomar uma ou duas cápsulas de espinheira santa antes das principais refeições. São facilmente encontradas nas lojas de produtos naturais.

A casca do pé da espinheira santa e rica em antocianinas, flavonoides, minerais e taninos, as antocianinas são antioxidantes excelentes para se evitar problemas na mucosa gastrointestinal, além de ser anti-inflamatórias, as sementes da espinheira santa oferecem também excelentes benefícios para a saúde por serem ricas em alcaloides que ajudam no correto funcionamento do sistema nervoso.
Extrato de espinheira santaAs compressas feitas com a espinheira santa são ótimas para se colocar sobre os furúnculos na pele, para a acne e herpes.
A espinheira-santa está na lista de remédios oferecidos no SUS (Sistema Único de Saúde) no Brasil.

Uso da espinheira santa para emagrecer:
Esta planta é relacionada à perda de peso por contribui para efeitos laxativos, onde contribuições para o fluxo de evacuações auxiliam para perda de peso. O efeito diurético que também está relacionado ao uso da espinheira santa ajuda no emagrecimento. Essas propriedades contribuem para perda de peso, mas seu uso está relacionado ao auxilio de tratamento de desses distúrbios, e a espinheira santa emagrece com um papel coadjuvante para tratamento desses distúrbios.

Contra indicação da espinheira santa:
O consumo desta planta é proibido às gestantes, pois pode provocar contrações uterinas e até mesmo aborto. Lactantes também não devem utilizar a planta, já que reduz a produção de leite.

Espinheira santa, folhas secasEstudos científicos com a espinheira santa: 
De acordo com alguns estudos (Carlini & Frochtengerten, 1988, Ming et al., 1998; Coulaud-Cunha et al. 2004; Carvalho et al., 2008) a M. ilicifolia apresenta ação contra úlcera péptica e gastrite. Coulaud-Cunha et al. (2004) relatam que a ação da M. ilicifolia na úlcera péptica e gastrite envolve mais de um mecanismo de ação, ainda não conclusivamente elucidados, e não se deve somente a um princípio ativo específico, mas a diferentes fitocomplexos. Foi demonstrado por Pereira et al. (1993) e por Ming et al. (1998), que tanto os taninos, principalmente a epigalocatequina, quanto os óleos essenciais, em especial o fridenelol, são responsáveis por parte dos efeitos gastroprotetores. Carlini & Frochtengarten (1988), por sua vez, em estudos realizados com o abafado da M. ilicifolia relatam que, quanto maior o tempo do tratamento, maior será a gastroproteção sem, entretanto, haver alterações no pH. Tal observação pode ser confirmada por Ferreira et al. (2004) que, em estudos com extrato aquoso liofilizado das folhas de M. ilicifolia em sapos, comprovou que esse possui efeito inibitório sobre os mediadores H2 da histamina nas células parietais; esses segundo Gilman (1989), quando estimulados, causam a ativação da adenililciclase, iniciando uma série de alterações morfológicas e bioquímicas complexas, que leva ao aumento da secreção gástrica, funcionando como um antagonista H2, além de inibir o efeito da gastrina. Foi demonstrado, ainda, que tanto a epigalocatequina (tanino) quanto o fridenelol (óleo essencial) são responsáveis por parte do efeito protetor da mucosa gástrica (Pereira et al., 1993; Ming et al., 1998).

Árvore da espinheira santa

Abraços e muita paz!

A Espinheira Santa é um santo remédio A Espinheira Santa é um santo remédio Reviewed by Luis Eduardo Pirollo on janeiro 04, 2015 Rating: 5
4 comentários:
  1. Eloiza Martins De Oliveira Miranda · Quem mais comentou · Faculdade "Auxilium" de Filosofia, Ciências e Letras de Lins
    Não sabia de tantas qualidades desta planta, conhecia apenas de nome. Obrigada pelas informações. Muita Harmonia para VC!
    Descurtir · 1 · Responder · Moderado · Publicly Visible · Deixar de seguir a publicação · 5 de janeiro às 15:42

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, querida amiga Eloiza Martins De Oliveira Miranda!!!
      Já conheço faz um bom tempo, é excelente para os males do estomago.
      Obrigado, querida amiga, fico muito feliz com sua participação, valeu!!!
      Muita harmonia e luz para você também!!!
      Tenha um dia maravilhoso e abençoado!!!

      Excluir
  2. Rejane Janones · FTM FACULDADE TRIANGULO MINEIRO
    Vc sabe me dizer se pode ser administrado em caninos?
    Descurtir · 1 · Responder · Moderado · Publicly Visible · Deixar de seguir a publicação · 19 de março às 17:07

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite, querida amiga Rejane Janones!!!
      Querida amiga, não posso lhe informar com certeza, mas acredito que pode... mas é bom consultar o veterinário.
      Obrigado, fico muito feliz com sua presença e participação!!!
      Feliz Páscoa!!!
      Abraços e muita paz!!!

      Excluir