O mundo das aparências e do faz de conta

Nosso mundo das aparências e do faz de conta
Hoje vivemos num mundo em que predomina as aparências e o faz de conta, quase tudo é artificial e irreal. As pessoas especiais e realmente autênticas são raras, mas existem. São pessoas humildes, descomplicadas e éticas, de atitudes simples, mas coerentes e acima de tudo fiéis consigo mesmas e com seus semelhantes.
Viver neste mundo de aparências e do faz de conta, não é nada fácil. Ultimamente o mundo recompensa com mais valor as aparências do mérito do que o próprio mérito, mas lá na frente, ninguém vai querer saber o que fomos, o que possuímos, que cargo ocupamos; o que vai contar realmente é a luz que cada um já tenha conseguido fazer brilhar em si mesmo.

Mundo das aparênciasUm homem precisa viajar. Por sua conta, não por meio de histórias, imagens, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu. Para um dia plantar as suas árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor. E o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o próprio teto. Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser; que nos faz professores e doutores do que não vimos, quando deveríamos ser alunos, e simplesmente ir ver. (Amyr Klink)

O médico Dráuzio Varella nos ensina: Se não quiser adoecer, não viva de aparências. Quem esconde a realidade, finge, faz pose, quer sempre dar a impressão que está bem, quer mostrar ser perfeito, bonzinho, etc., está acumulando toneladas de peso, uma estátua de bronze, mas com os pés de barro. Nada pior para a saúde que viver de aparências e fachadas. São pessoas com muito verniz e pouca raiz. Seu destino é a farmácia, o hospital, a dor.
Se é fácil enganar os outros, é impossível enganar a nós mesmos.
Afinal, não é aos outros que prestaremos contas das nossas ações, e sim à nossa própria consciência.

As aparências do mérito

É egoísmo pensar somente em nós próprios como centro do mundo e construir um mundo fechado que nos isola das oportunidades que a vida pode oferecer. (Textos Judaicos)

Só encontramos o caminho da felicidade quando adquirimos a paz interior, quando saímos da nossa zona de conforto, seguimos nossa essência divina, permitindo-a se expandir.

Só quem é autêntico, busca o caminho do amor, valorizando seus sonhos, buscando novas estradas, abrindo a mente através de suas intuições, consegue se conectar consigo mesmo. Se liberte dos pensamentos fracos, de medos e inseguranças e seja realmente o que deseja transmitir: forte.
Solte-se! Viva com autenticidade e seja feliz!
(Louise Figueiredo - Psicoterapeuta)

Valorize a essência e não a aparência
Seja uma pessoa que valoriza a essência, não a aparência, 
cultive os valores mais profundos e não caia na tentação de se 
tornar um "super" em um mundo de estrelas sem brilho próprio.
(Roberto Shinyashiki)

Abraços e muita paz!


O mundo das aparências e do faz de conta O mundo das aparências e do faz de conta Reviewed by Luis Eduardo Pirollo on março 12, 2014 Rating: 5
10 comentários:
  1. Bom dia querido Du,

    Muito bom ler o seu texto logo pela manhã.
    Verdadeiro, lúcido, leve e necessário para a reflexão.
    Palavras sábias, chamamento correto e diagnóstico preciso.
    Muito bom!!
    Compartilhado aqui: http://www.feedturbo.com/beth-muniz
    Espalhado.
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, minha querida amiga Beth!!!
      Obrigado, minha querida amiga, que bom que gostou do texto, é sempre muito bom valorizar o verdadeiro, autêntico e simples, com isso nunca vamos nos perder no caminho...
      Valeu minha querida amiga, fico muito feliz com sua presença, com seu lindo comentário, com seu apoio e carinho de sempre e com o compartilhamento, obrigado!!!
      Tenha um lindo, feliz e abençoado final de semana!!!
      Beijos e muita paz!!!

      Excluir
  2. olá Luis,
    Acreditar no que é mais conveniente ou viver na eterna dúvida são formas de fuga, atalhos para não se expor ao sofrimento, à dor. Há castelos, da porta pra dentro, em ruínas. Mas as pessoas permanecem lá, representando os seus papéis numa história de “faz de conta”. Recusam-se a encarar a verdade para não abrirem uma janela para fatos indesejáveis, obscuros, difíceis de serem enfrentados. E, assim, acovardam-se diante de suas próprias inquietações, insatisfações, porque não ousam ultrapassar a sua zona de conforto, apenas aparente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, meu caro amigo Alfeu R Gomes!!!
      Certamente, meu caro amigo, esta é uma comoda maneira de fugir da realidade, podemos enganar os outros, mas nunca vamos conseguir enganar a nós mesmos, sempre vai ficar uma grande lacuna em nossa existência. Não se perde nada vivendo uma vida verdadeira, humilde e autêntica, este sempre será o nosso maior tesouro, esta é a verdadeira riqueza.
      Obrigado, meu caro amigo, fico muito feliz com seu rico comentário, com sua presença, com seu apoio e carinho de sempre, valeu mesmo!!!
      Tenha um excelente, feliz e abençoado final de semana!!!
      Grande abraço e muita paz!!!

      Excluir
  3. Olá querido amigo Luis
    Belo texto que retrata fielmente a nossa sociedade. Infelizmente há muito quem use máscaras para aparentar aquilo que desejaria ser mas não é, para tentar fugir à dor ou a uma realidade desconfortável. A autenticidade e simplicidade deveriam ser o caminho seguido por todos nós, mas é por vezes difícil , contudo há que persistir e nunca desistir de sermos nós mesmos, com nossos defeitos e algumas virtudes mas sermos verdadeiros.
    Tenha um dia feliz e abençoado
    Bjinhos no coração

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, minha querida amiga Gaby!!!
      Pois é, minha querida amiga, grande parte de nossa sociedade prefere viver num mundo do faz de conta, muitos vivem apenas de aparências, dão mais valor ao irreal, acabam enganando a si mesmos. Muitas vezes a realidade é difícil, mas mesmo assim é a melhor escolha para uma vida autêntica e harmônica. Cultivar valores é viver a essência da vida.
      Obrigado minha querida amiga, que bom que gostou do texto, fico muito feliz com sua presença, com seu lindo comentário e com seu carinho, valeu!!!
      Tenha também um dia muito feliz e abençoado!!!
      Beijinhos no coração!!!

      Excluir
  4. Eloiza Martins De Oliveira Miranda · Quem mais comentou · Faculdade "Auxilium" de Filosofia, Ciências e Letras de Lins
    A importância da cultura do SER, e não do Ter... ou das aparências deve ser uma luta constante. Será uma conquista para a Paz interior!! Vibrações de muita Derenidade, para VC!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, minha querida amiga Eloiza Martins De Oliveira Miranda!!!
      Verdade, minha querida amiga, devemos sempre lutar pelo verdadeiro e autêntico, buscar sempre a verdadeira essência da vida, este crescimento será o nosso maior tesouro.
      Obrigado minha querida amiga, fico muito feliz com sua presença, com seu rico comentário, com seu apoio e carinho de sempre, valeu!!!
      Tenha um maravilhoso, feliz e abençoado final de semana, repleto de boas vibrações!!!
      Abraços com carinho e muita paz!!!

      Excluir
  5. Não vivemos em um mundo de aparências criado por nós na modernidade o mundo "É" de aparências por essência, a única justificativa para negar isso é algum tipo de religiosidade algum idealismo qualquer que seja.

    A verdade é subjetiva, uma vez que se formam as ligações neurais de uma pessoa aquilo passa a ser o conceito dela de verdade e inverter isso é um processo longo e quase sempre vão.

    Não existe verdade meu caro, esse conceito ai de pessoa sincera consigo mesmo, verdadeira em palavra e expressão é um conceito criado e também esta diretamente ligado a aparências, a minha sinceridade e falta de intenções é completamente desmentida baseando-se na minha aparência, isso pois as percepções das pessoas vão contar mais o que elas veem porque o que eu realmente sinto ou sou é imperceptível pelo outro.

    Nós inventamos a realidade, nós inventamos nossas definições dos outros, no fim ninguém tem em mãos a tal verdade só tem um jogo de preconceitos baseado na própria percepção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite.caro Allan!!!
      Infelizmente este é o mundo em que vivemos e criamos, mas é sempre bom refletir sobre a sinceridade e autenticidade.
      Obrigado, fico feliz com sua participação e comentário!!!
      Tenha uma ótima semana!!!
      Abraços e muita paz!!!

      Excluir