A serenidade e os infortúnios da vida

Serenidade nos infortúnios da vida
Quando agimos com serenidade temos a prerrogativa de enfrentar os infortúnios da vida com mais facilidade e aceitação. Sem este privilégio os obstáculos serão fatalmente desditosos e aflitivos. Todos os infortúnios devem ser encarados com naturalidade e resolvidos com a mente serena e a alma em paz.

Os infortúnios, ou seja, a desgraça, o azar, a desventura, a tragédia, o flagelo, a fatalidade... afligem a vida de todos os seres humanos, não podemos evitar e nem prever, mas podemos tentar amenizar os seus efeitos devastadores. Ter uma consciência serena e corajosa ajuda muito nesta tarefa.

Contra os infortúnios da vida a lamentação de nada adianta, somente agrava e retarda o problema, portanto, nestes momentos use de sabedoria agindo com muita firmeza e controle.

Como cita sabiamente François La Rochefoucauld: "É melhor empregarmos o nosso espírito em suportar os infortúnios que nos acontecem do que em prever os que nos podem acontecer". (Doando Vida)

O sinal mais seguro da sabedoria é a constante serenidade. (Montaigne)

Os dez mandamentos da serenidade

Devemos aceitar com serenidade as coisas que não podemos modificar, ter coragem para modificar as que podemos e sabedoria para perceber a diferença. (Francisco de Assis)

Sem serenidade os infortúnios serão desditosos
Não examinar o que se passa na alma dos outros dificilmente fará o infortúnio de alguém; mas os que não seguem com atenção os movimentos das suas próprias almas são fatalmente desditosos.

Chamas de infortúnio para o ser humano aquilo que não é um obstáculo à sua natureza? E consideras um obstáculo à natureza do ser humano aquilo que não vai contra a vontade da sua natureza?

Que queres, então? Conheces bem essa vontade; aquilo que te sucede impede-te, por acaso, de ser justo, magnânimo, sóbrio, refletido, prudente, sincero, modesto, livre, e de possuir as outras virtudes cuja posse assegura à natureza do ser humano a felicidade que lhe é própria?

Não te esqueças, doravante, contra tudo aquilo que te possa trazer aflição, de recorrer a este princípio: Acontecer-me isso não é uma desgraça; suportá-lo corajosamente é uma felicidade. (Marco Aurélio)

É tempo de cultivar a serenidade na sua vida.
Seja aos quinze ou aos cem anos. Sempre é tempo de olhar para o dia e abençoando-o dizer: - Hoje eu vou ser muito mais feliz!

Cultive a paz! A vida já é tão difícil e cheia de problemas, então, não arrume mais. Não se meta na vida dos outros. Não queira fazer por alguém o que ela tem que fazer.

Cuide da sua vida como se fosse um tesouro. Revele apenas o que precisa ser revelado, o resto, deixe no ar. (Paulo Roberto Gaefke)

Os dez mandamentos da serenidade
1 - Só por hoje tratarei de viver exclusivamente este meu dia, sem querer resolver os problemas da minha vida todos de uma vez.

2 - Só por hoje terei o máximo cuidado com o meu modo de tratar os outros: delicado nas minhas maneiras; não criticar ninguém; não pretenderei melhorar ou disciplinar ninguém senão a mim.

3 - Só por hoje me sentirei feliz com a certeza de ter sido criado para ser feliz não só no outro mundo, mas também neste.

4 - Só por hoje me adaptarei às circunstâncias, sem pretender que as circunstâncias se adaptem todas aos meus desejos.

5 - Só por hoje dedicarei dez minutos do meu tempo a uma boa leitura, lembrando-me que assim como é preciso comer para sustentar meu corpo, assim também a leitura é necessária para alimentar a vida da minha alma.

6 - Só por hoje praticarei uma boa ação sem contá-la a ninguém.

7 - Só por hoje farei uma coisa de que não gosto e se for ofendido nos meus sentimentos procurarei que ninguém o saiba.

8 - Só por hoje farei um programa bem completo do meu dia. Talvez não o execute perfeitamente, mas em todo o caso, vou fazê-lo. E me guardarei bem de duas calamidades: a pressa e a indecisão.

9 - Só por hoje ficarei bem firme na fé de que a Divina Providência se ocupa de mim, mesmo se existisse só eu no mundo – ainda que as circunstâncias manifestem o contrário.

10 - Só por hoje não terei medo de nada. Em particular, não terei medo de gozar do que é belo e não terei medo de crer na bondade. (Papa João XXIII)

Espalhe, transmita o positivismo... sonhe, acredite no otimismo, procure, busque a conquista, examine-se, ache o real valor da vida!

Reflita sobre suas ações... ame intensamente, respeite opiniões, neutralize o negativismo...  seja alma, mente, coração, mas com os pés cravados ao chão, auto avalie-se... e viva!  (Cesar Jihad)

Abraços e muita paz!

A serenidade e os infortúnios da vida A serenidade e os infortúnios da vida Reviewed by Luis Eduardo Pirollo on janeiro 26, 2016 Rating: 5
2 comentários:
  1. Texto ótimo. Que tenhamos sabedoria para manter Serenidade. Procuro sempre trabalhar planejamentos na minha vida, sempre penso o que preciso realizar e me organizar. Estes mandamentos para adquirir serenidade são ótimos, vou procurar cumpri-los. Muita Paz e serenidade para VC sempre!







    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia querida amiga Eloiza!!!
      Sim, querida amiga, são ótimos mandamentos para adquirir serenidade, precisamos dela para carregar a vida com mais leveza e harmonia.
      Obrigado, que bom que gostou do texto, fico muito feliz com sua presença e participação, valeu!!!
      Tenha um dia maravilhoso, sereno e abençoado!!!
      Abraços e muita Paz para você também!!!

      Excluir