A vida da memória e a luz da verdade

Memória e imaginação
Ninguém consegue viver sem levar em conta a história do passado arquivada na vida da memória, ela é a luz da verdade, a lembrança do que vivemos até então, é como se fossemos escrevendo a nossa história real. Estes arquivos podem ser usados a todo tempo, são as lembranças de tempos passados, da história real da nossa vida. Mas, felizmente, temos a prerrogativa de escolher o que deve ser prioridade neste arquivo de memória consciente e inconsciente. Esta memória vai nos acompanhar pelo resto de nossas vidas. Diariamente, vamos relembrando os fatos ocorridos e produzindo novos pensamentos que serão registrados novamente, é uma rotina sem fim. Esta memória tem um filtro que é comandado por nós, ele se chama imaginação, somos nós que escolhemos e determinamos a relevância de cada fato, muitas coisas que ontem pareciam importantes e significativas, amanhã podem perder totalmente a importância e novos fatos vão sendo memorizados.

A história é testemunha do passado, luz da verdade, vida da memória, mestra da vida, anunciadora dos tempos antigos. (Marcus Cícero)
Eu posso mudar. Eu posso viver da minha imaginação ao invés da minha memória. Eu posso me amarrar ao meu potencial ilimitado ao invés do meu passado limitado. (Stephen Covey)

Memória e a vida realMúltiplos fenômenos foram lendo sua memória e produzindo milhares de pensamentos diários que foram registrados novamente, num ciclo contínuo. E você, sem perceber e sem ninguém o ensinar, aprendeu a entrar na sua memória e, em meio a bilhões de opções, resgatar os verbos, os substantivos, os adjetivos e produzir as cadeias de pensamentos. Sua mente é insondável, mas talvez você nem perceba. Diariamente, milhares de pensamentos e emoções foram registrados. As experiências com grande volume emocional foram arquivadas privilegiadamente. Desse modo, o medo, carinho, rejeição, correção, apoio foram tecendo a colcha de retalhos de sua memória consciente e inconsciente. Cuidar do que você arquiva é acarinhar a sua vida. Você sabe cuidar de si mesmo? (Augusto Cury)
Memórias e recordações.
Um velho sábio chinês estava caminhando por um campo de neve quando viu uma mulher chorando.
"Por que choras?", perguntou ele.
"Porque me lembro do passado, da minha juventude, da beleza que via no espelho, dos homens que amei... Deus foi extremamente cruel comigo porque me deu memória. Ele sabia que eu ia sempre recordar da primavera da minha vida e chorar".
O sábio ficou contemplando o campo de neve, com o olhar fixo em determinado ponto.
À determinada altura, a mulher parou de chorar.
"O que estás vendo aí?", ela perguntou ao sábio.
"Um campo de rosas", disse ele e continuou:
"Deus foi generoso comigo porque me deu memória. Ele sabia que, no inverno, eu poderia sempre recordar a primavera, e sorrir". (Maktub)

História da vidaA viagem não acaba nunca. Só os viajantes acabam. E mesmo estes podem prolongar-se em memória, em lembrança, em narrativa. Quando o visitante sentou na areia da praia e disse:
“Não há mais o que ver”, saiba que não era assim. O fim de uma viagem é apenas o começo de outra. É preciso ver o que não foi visto, ver outra vez o que se viu já, ver na primavera o que se vira no verão, ver de dia o que se viu de noite, com o sol onde primeiramente a chuva caía, ver a seara verde, o fruto maduro, a pedra que mudou de lugar, a sombra que aqui não estava. É preciso voltar aos passos que foram dados, para repetir e para traçar caminhos novos ao lado deles. É preciso recomeçar a viagem. Sempre. (José Saramago)

Muita coisa que ontem parecia importante ou significativa amanhã virará pó no filtro da memória. Mas o sorriso (...) ah, esse resistirá a todas as ciladas do tempo. (Caio Fernando Abreu)

Leve na sua memória para o resto de sua vida, as coisas boas que surgiram no meio das dificuldades. Elas serão uma prova de sua capacidade em vencer as provas e lhe darão confiança na presença divina, que nos auxilia em qualquer situação, em qualquer tempo, diante de qualquer obstáculo. (Francisco C. Xavier)

Memórias de uma vida


Abraços e muita paz!

A vida da memória e a luz da verdade A vida da memória e a luz da verdade Reviewed by Luis Eduardo Pirollo on novembro 15, 2014 Rating: 5
2 comentários:
  1. Eloiza Martins De Oliveira Miranda · Quem mais comentou · Faculdade "Auxilium" de Filosofia, Ciências e Letras de Lins
    Que possamos sempre cultivar as boas lembranças, elas aquecem quando o coração aperta de saudades...do que já vivenciamos de BOM!! Que as Boas lembranças o envolvam em Alegria!!
    Curtir · Responder · Moderado · Publicly Visible · Seguir publicação · 16 de novembro às 23:04

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, minha querida amiga Eloiza Martins De Oliveira Miranda!!!
      Que assim seja, querida amiga, que saibamos sempre separar o bom do ruim.
      Obrigado, fico muito feliz com sua participação, com seu comentário, com seu apoio e carinho de sempre, valeu!!!
      Tenha também um dia de muitas alegrias e paz!!!
      Abraços e muita luz em seu caminho!!!

      Excluir