Vida vazia e perdida no seu interior

O maior objetivo da vida

O mais importante objetivo da vida é o autodesenvolvimento; é perceber, com perfeição, nossa natureza... é para isto que estamos aqui, cada um de nós. Mas, hoje em dia, as pessoas têm medo de si próprias. 

Esqueceram-se da mais elevada das obrigações, a obrigação que devemos a nós mesmos. Mas, é claro, são caridosas. Alimentam os famintos, vestem os mendigos. Suas próprias almas, entretanto, sentem fome, estão nuas. (Oscar Wilde)


Resgate a sua vida interior 
É realmente inacreditável o quanto a vida da maioria dos homens, quando vista do exterior, decorre insignificante, vazia de sentido e, quando percebida no seu interior, decorre de maneira tosca e irrefletida.

Trata-se de um anseio e tormento obscuro, um vaguear sonolento pelas quatro idades da vida em direção à morte, acompanhado por uma série de pensamentos triviais. Assemelham-se a relógios aos quais se deu corda e funcionam sem saber por quê.

Não diga que a vida está perdida

Se olharmos a vida em seus pequenos detalhes, tudo parece bem ridículo. É como uma gota d’água vista num microscópio, uma só gota cheia de protozoários. Achamos muita graça como eles se agitam e lutam tanto entre si. Aqui, no curto período da vida humana, essa atividade febril produz um efeito cômico.

Um ponto importante da sabedoria de vida consiste na proporção correta com a qual dedicamos a nossa atenção em parte ao presente, em parte ao futuro, para que um não estrague o outro. Muitos vivem em demasia no presente: são os levianos; outros vivem em demasia no futuro: são os medrosos e os preocupados. (Arthur Schopenhauer)

“Desmediocrize” a sua vida. Procure seus “desaparecidos”, resgate seus afetos. Aprenda com quem tiver algo a ensinar, e ensine algo àqueles que estão engessados em suas teses de certo e errado. Troque experiências, troque risadas, troque carícias.

Não é preciso chegar num momento limite para se dar conta disso. O enfrentamento das pequenas mortes que nos acontecem em vida já é o empurrão necessário. Morremos um pouco todos os dias, e todos os dias devemos procurar um final bonito antes de partir. (Martha Medeiros)

Ninguém pode construir em teu lugar as pontes que precisarás passar, para atravessar o rio da vida - ninguém, exceto tu, só tu.

Existem, por certo, atalhos sem números, e pontes, e semideuses que se oferecerão para levar-te além do rio; mas isso te custaria a tua própria pessoa; tu te hipotecarias e te perderias.

Existe no mundo um único caminho por onde só tu podes passar.
Onde leva? Não perguntes, segue-o! (Friedrich Nietzsche)

Não poucas vezes esbarramos com o nosso destino pelos caminhos que escolhemos para fugir dele. (Jean de La Fontaine)

Medíocre é aquele que não abre novos caminhos na vida, nem emprega as suas forças para enfrentar os obstáculos que surgem pelo caminho.

Abraços e muita paz!

Vida vazia e perdida no seu interior Vida vazia e perdida no seu interior Reviewed by Luis Eduardo Pirollo on abril 24, 2016 Rating: 5
6 comentários:
  1. Respostas
    1. Boa noite, caro Caetano!!!
      Obrigado, fico muito feliz com sua presença, apoio e participação, valeu!!!
      Tenha uma excelente e abençoada semana!!!
      Abraços e muita paz!!!

      Excluir
    2. Bom dia, caro Assis Rondônia!!!
      Caro amigo, agradeço muito pelo carinho e participação, valeu!!!
      Tenha uma ótima e abençoada semana!!!
      Abraços e muita paz!!!

      Excluir
  2. Perfeito seu texto, aprendendo a "desmediocrizar" a vida!
    Obrigada, abraços carinhosos
    Maria Teresa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, querida amiga Maria Teresa!!!
      Obrigado, que bom que gostou do texto, fico muito feliz com sua presença, apoio e participação, valeu!!!
      Tenha uma semana maravilhosa e abençoada!!!
      Abraços com carinho e muita paz!!!

      Excluir