Vida e o governo dos ímpios e imorais

Vida e governo dos injustos e ímpios
Diz o velho ditado popular que para bom entendedor, meia palavra basta. A vida de um povo degrada-se com um governo de ímpios, injustos e imorais. Quando isto ocorre, uma boa parte do povo se revolta, outra se esconde e deixa de oferecer prosperidade. Cessam as oportunidades face ao medo iminente, brota a ira de um povo.

Como leões que rugem ou ursos ferozes são os ímpios que governam um povo necessitado. Quando os justos triunfam, há prosperidade geral; mas, quando os ímpios sobem ao poder, os homens tratam de esconder-se.

O que encobre as suas transgressões nunca prosperará, o que endurece o coração cairá na desgraça; mas o que as confessa e deixa, alcançará misericórdia. (Provérbios 28)

Vida e a alma de um povo injustiçado

Alma de um povo sofrido e injustiçado
Dizem que há na alma humana quatro gigantes que acompanham a evolução. Três deles colocam obstáculos, e apenas um abre todas as portas. Os três criadores de problemas chamam-se: Medo, Ira e Dever.
  
O Medo é um gigante enraizado profundamente, que se alimenta da necessidade de preservar a vida diante do perigo, mas que se alia com a imaginação e cria neuroses que chegam a paralisar completamente a vida de uma pessoa ou de um povo.

A Ira é um gigante destrutivo, que se alimenta da reação normal de uma pessoa diante do medo, mas por ser normalmente abafado e recalcado acaba criando o ódio, que é uma raiva em conserva, podendo consumir uma pessoa por dentro até matá-la. 

O Dever é um gigante que entulha o caminho dos humanos com muitas obrigações, podendo esmagá-lo com tantas delas que até produz tédio e imobilidade. 

Quem poderia salvar este povo sofrido? Somente a justiça pode intervir satisfatoriamente por um povo. Não há justiça sem amor. Então, quem poderia abrir todas as portas é o gigante Amor, mas raramente alguém se utiliza dele.

Porque o amor não é algo que acontece do dia para a noite, mas uma dimensão que resulta do esforço para abrir o coração e entregar ao mundo ou a um povo o que haja de melhor na alma de quem assim se atreva a viver ou governar justamente.

A justiça divina nunca falha
Governantes ímpios e imorais oprimem o pobre e o forçam a entregar o trigo. Por isso, embora vocês tenham construído mansões de pedra, nelas não morarão; embora tenham plantado vinhas verdejantes, não beberão do seu vinho.

Pois eu sei quantas são as suas transgressões e quão grandes são os seus pecados. Vocês oprimem o justo, recebem suborno e impedem que se faça justiça ao pobre nos tribunais. Vocês estão transformando o direito em amargura e atirando a justiça ao chão

Por isso o prudente se cala em tais situações, pois é tempo de desgraças. Mas a justiça divina vem ao seu tempo, portanto, odeiem o mal, amem o bem; estabeleçam a justiça nos tribunais, pois haverá lamentação em todas as praças e gritos de angústia em todas as ruas.

Haverá lamentos em todas as vinhas, pois passarei no meio de vocês e será dia de trevas, não de luz. Será como se um homem fugisse de um leão e encontrasse um urso; como alguém que entrasse em sua casa e, encostando a mão na parede, fosse picado por uma serpente. (Amós 5)

Haverá um justo que domine sobre os homens, que domine no temor de Deus. E será como a luz da manhã, quando sai o sol, da manhã sem nuvens, quando pelo seu resplendor e pela chuva a erva brota da terra. (Samuel 23)

Deus vê o caminho dos homens; Ele enxerga cada um dos seus passos. Não há sombra densa o bastante, onde os que fazem o mal possam esconder-se. Deus não precisa de maior tempo para examinar os homens e levá-los à sua presença para julgamento.

Sem depender de investigações, Ele destrói os poderosos e coloca outros em seu lugar. Visto que Ele repara nos atos que eles praticam, derruba-os, e eles são esmagados. Tudo para que o ímpio não governe e não exista quem engane o povo. (Jó 34)

Podem os homens enganar uns aos outros, mas nenhum de nós poderá iludir a Justiça Divina.

Abraços e muita paz!

Vida e o governo dos ímpios e imorais Vida e o governo dos ímpios e imorais Reviewed by Luis Eduardo Pirollo on março 24, 2016 Rating: 5
Nenhum comentário: