Vida e necessidade de aprender de novo

A vida e a necessidade de dasaprender
A vida e a necessidade de desaprender para aprender de novo. Esquecer as inutilidades que carregamos pelo caminho, coisas sem nenhuma importância que consomem nossas energias e o nosso tempo inutilmente. São fardos desnecessários que sobrecarregam o nosso caminho.

Como diz Rubem Alves, é preciso desaprender para aprender de novo, raspar as tintas com que fomos pintados, desencaixotar emoções e recuperar sentidos.

Para ver muitas coisas é preciso desaprender a olhar para si mesmo. Essa dureza é necessária para escalar montanhas. (Nietzsche)

Assim como há escolas e cursos para aprender, deveria também existir para ensinar a desaprender. Quantas importantes inutilidades valorizamos na vida! Quantos detalhes sugam nossas preciosas energias e consomem vorazmente o nosso tempo!

Quantas horas e dias perdemos com ocupações que em nada acrescentam às nossas vidas; pelo contrário, causam-nos enfado e nos sobrecarregam de preocupações.

O desaprendizado é uma arte para quem se propõe a mudar de vida. Nessa viagem, quanto menos bagagem e mais leveza, sobretudo de espírito, melhor e mais rápido se alcança o destino.

Vida e a carga desnecessária

Vida afora, carregamos demasiadas cobranças, mágoas, invejas e até ódios, como se toda essa tralha fizesse algum mal a outras pessoas que não a nós mesmos. (Frei Betto)

Aprendendo a desaprender
Passamos a vida inteira ouvindo os sábios conselhos dos outros. Tens que aprender a ser mais flexível, tens que aprender a ser menos dramática, tens que aprender a ser mais discreta, tens que aprender... praticamente tudo.

Mesmo as coisas que a gente já sabe fazer, é preciso aprender a fazê-las melhor, mais rápido, mais vezes. Vida é constante aprendizado. A gente lê, a gente conversa, a gente faz terapia, a gente se puxa pra tirar nota dez no quesito "sabe-tudo". Pois é. E o que a gente faz com aquilo que a gente pensava que sabia?

As crianças têm facilidade para aprender porque estão com a cabeça virgem de informações, há muito espaço para ser preenchido, muitos dados a serem assimilados sem a necessidade de cruzá-los: tudo é bem-vindo na infância.

Mas nós já temos arquivos demais no nosso winchester cerebral. Para aprender coisas novas, é preciso antes deletar arquivos antigos. E isso não se faz com o simples apertar de uma tecla. Antes de aprender, é preciso dominar a arte de desaprender.

Desaprender a ser tão sensível, para conseguir vencer mais facilmente as barreiras que encontramos no caminho. Desaprender a ser tão exigente consigo mesmo, para poder se divertir com os próprios erros. Desaprender a ser tão coerente, pois a vida é incoerente por natureza e a gente precisa saber lidar com o inusitado.

Desaprender a esperar que os outros leiam nosso pensamento: em vez de acreditar em telepatia, é melhor acreditar no poder da nossa voz. Desaprender a autocomiseração: enquanto perdemos tempo tendo pena da gente mesmo, os dias passam cheios de oportunidades.

A solução é voltar ao marco zero. Desaprender para aprender. Deletar para escrever em cima. Houve um tempo em que eu pensava que, para isso, seria preciso nascer de novo, mas hoje sei que dá pra renascer várias vezes nesta mesma vida. Basta desaprender o receio de mudar. (Martha Medeiros)

O analfabeto do século XXI não será aquele que não conseguir ler ou escrever, mas aquele que não puder aprender, desaprender e, no fim, aprender de novo. (Alvin Toffler)

Abraços e muita paz!

Vida e necessidade de aprender de novo Vida e necessidade de aprender de novo Reviewed by Luis Eduardo Pirollo on fevereiro 13, 2016 Rating: 5
2 comentários:
  1. Perfeito seu texto, tudo gira com uma rapidez imensa.
    Se não desaprendermos e nos livrarmos de nosso aprendizado passado, mais difícil se torna nosso aprender de novo.
    Muito obrigada, tenha uma linda e abençoada semana!
    Abraços carinhosos
    Maria Teresa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite, Maria Tereza Valente!!!
      Sim, o mundo gira rapidamente e muitas de nossas convicções acabam perdendo o valor, ou estavam equivocadas, neste caso é preciso desaprender para aprender de novo.
      Obrigado, que bom que gostou do texto, fico muito feliz com sua presença, participação e carinho, valeu!!!
      Abraços carinhosos e muita paz!!!
      Luis Eduardo

      Excluir