Vida e a implacável voracidade do tempo

Implacável voracidade do tempo da vida
Na vida tudo passa com muita rapidez. Cada minuto precisa ser consumido com relativa urgência, pois a implacável voracidade do tempo não espera, engole cada minuto com muita pressa. Não podemos ficar apenas esperando o tempo passar, muito se perderia da vida.

O tempo é voraz e continuo, sem direito a reprise, ou se vive, ou se perde, não tem retorno.

O tempo é implacável, se não somos rápidos nas decisões perdemos a oportunidade sem direito a retorno.

É impossível reconquistar o tempo perdido, por este motivo devemos aproveitar cada minuto com prudência, alegria e vontade.

A vida é muito curta! Passar esse momento de forma vil seria um desperdício. (William Shakespeare)

A vida e as estações do ano


Implacável voracidade do tempo
O tempo passa depressa demais e a vida é tão curta. Então - para que eu não seja engolido pela voracidade das horas e pelas novidades que fazem o tempo passar depressa - eu cultivo um certo tédio. Degusto assim cada detestável minuto.

E cultivo também o vazio silêncio da eternidade da espécie. Quero viver muitos minutos num só minuto. (Clarice Lispector)

A vida e as estações do ano
Eu queria que a vida fosse dividida em quatro estágios, mas que não acabasse nunca.

A infância é como a primavera. É pura novidade e um calor que não sufoca nem faz pensar bobagens. Tem uma inocência quase cafona, uma singeleza clássica, e traz no íntimo a certeza de que pela frente vem coisa boa.

A gente quer que passe logo, mas sabe que nunca mais será tão protegido, a mordomia não será eterna. É quando as coisas acontecem pela primeira vez, é quando num arbusto verde vemos surgir alguns vermelhos, é surpresa, a primeira de uma série.

A adolescência é como o verão. Quente, petulante, libidinosa.
Parece que não vai haver tempo para fazer tudo o que se quer e o que se teme. É musical e fotogênica. Dúvidas, dúvidas, dúvidas em frente ao mar.

Mergulha-se no profundo e no raso. Pouca roupa, pouca bagagem. Curiosidade. Vontade que dure para sempre, certeza de que passa. Noção do corpo. Festas e religião. Amor e fé.

A maturidade é como o outono. Um longo e instável outono, que alterna dias quentes e frios, que nos emociona e nos gripa. Há mais beleza e o ar é mais seco, porém é quando se colhem os melhores abraços.

Ficar sozinho passa a não ser tão aterrorizante. Fugimos para a praia, fugimos para a serra, as ideias aprendem a se movimentar, a fazer a mala rápido, a trocar de rota se o desejo se impuser, e não é preciso consultar o pai e a mãe antes de errar. É o outono que tentamos conservar.

O inverno é como a velhice. Tem sua beleza igualmente, exige lã, bolsa de água quente, termômetro e uma janela bem vedada. O que não queremos que entre? Maus presságios.

O inverno é frio como a despedida de um grande amor, mas sabemos que tudo voltará a ser ameno. Queremos que passe, temos medo que termine. Ficar sozinho volta a ser aterrorizante. O inverno é branco, é cinza, é prata. É grisalho.
E, de repente, também passa.

Eu queria que tudo fosse verdade, que a vida fosse assim dividida em quatro estágios que mais parecem estações do ano, mas que não acabasse, que depois do inverno viesse outra primavera, e outro verão, e outro outono, que nunca são iguais, mas sempre se repetem, sempre voltam, são tão certos quanto o sol e a lua, todo dia, toda noite. Eu queria. (Martha Medeiros)

Não fique sentado esperando o tempo passar, porque a vida passa, e muita coisa fica para trás. Deixa, que das tuas feridas o tempo cura, mas não pare de prosseguir. Perguntaram-me qual o sentido da vida. Respondi: Para frente, sempre... (Pablo Reis)

Na vida, não vale tanto o que temos, nem tanto importa o que somos. Vale o que realizamos com aquilo que possuímos e, acima de tudo, importa o que fazemos de nós! (Francisco C. Xavier)

Abraços e muita paz!

Vida e a implacável voracidade do tempo Vida e a implacável voracidade do tempo Reviewed by Luis Eduardo Pirollo on fevereiro 24, 2016 Rating: 5
2 comentários:
  1. A vida presente de DEUS oportunidade de crescimento, de adquirirmos esperiências no Bem. Que tenhamos sempre a sabedoria de Viver em comunhão com Deus e Paz com nossos amigos de caminhada. Muita Paz!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite, querida amiga Eloiza!!!
      Sim, um grande presente Divino, que tenhamos sabedoria para fazer as escolhas corretas e justas.
      Obrigado querida amiga, fico muito feliz com sua presença e participação, valeu!!!
      Abraços e muita paz para você também!!!

      Excluir