Os encantos são as essências da vida

Os encantos são alimentos para a vida
Diariamente a vida entrega a cada um de nós muitos encantos. Esses encantos são as essências da vida, são eles que nos trazem a felicidade e aliviam a nossa existência. É preciso preservar a beleza dos nossos corações, saber olhar com pureza de alma, viver como se nascêssemos a cada instante e não deixar que o encanto da vida se dissolva diante dos nossos olhos.

Não tente ter controle sobre tudo... você nunca terá. A vida segue sempre imprevisível, e este é um dos encantos da vida! Precisamos fazer planos e tentar realizá-los, mas precisamos saber improvisar quando a vida se movimenta de forma diferente da planejada! (Damaris Ester Dalmas)

Os encantos da vida nunca acabam, nós é que desviamos o olhar algumas vezes. (Rosi Coelho)

A beleza é a única coisa preciosa na vida. É difícil encontrá-la - mas quem consegue descobre tudo. (Charles Chaplin)

A vida e os seus encantos

A vida será sempre imprevisível. E, temos que admitir, aí está um de seus maiores encantos. (Simone Sotto Mayor)

O encanto nosso de cada dia!
Ainda bem que o tempo passa! Já imaginou o desespero que tomaria conta de nós se tivéssemos que suportar uma segunda-feira eterna?

A beleza de cada dia só existe porque não é duradoura. Tudo o que é belo não pode ser aprisionado, porque aprisionar a beleza é uma forma de desintegrar a sua essência.

Dizem que havia uma menina que se maravilhava todas as manhãs com a presença de um pássaro encantado. Ele pousava em sua janela e a presenteava com um canto que não durava mais que cinco minutos.

A beleza era tão intensa que o canto a alimentava pelo resto do dia. Certa vez, ela resolveu armar uma armadilha para o pássaro encantado.

Quando ele chegou, ela o capturou e o deixou preso na gaiola para que pudesse ouvir por mais tempo o seu canto.
O grande problema é que a gaiola o entristeceu, e triste, deixou de cantar.

Foi então que a menina descobriu que, o canto do pássaro só existia, porque ele era livre. O encanto estava justamente no fato de não o possuir.

Livre, ele conseguia derramar na janela do quarto, a parcela de encanto que seria necessário, para que a menina pudesse suportar a vida.

O encanto alivia a existência... Aprisionado, ela o possuía, mas não recebia dele o que ela considerava ser a sua maior riqueza: o canto!

Fico pensando que nem sempre sabemos recolher só encanto... Por vezes, insistimos em capturar o encantador, e então o matamos de tristeza.

Amar talvez seja isso: Ficar ao lado, mas sem possuir. Viver também.

Precisamos descobrir, que há um encanto nosso de cada dia que só poderá ser descoberto, à medida em que nos empenharmos em não reter a vida.

Viver é exercício de desprendimento. É aventura de deixar que o tempo leve o que é dele, e que fique só o necessário para continuarmos as novas descobertas.

Há uma beleza escondida nas passagens... Vida antiga que se desdobra em novidades. Coisas velhas que se revestem de frescor. Basta que retiremos os obstáculos da passagem.

Deixar a vida seguir. Não há tristeza que mereça ser eterna. Nem felicidade. Talvez seja por isso que o verbo dividir nos ajude tanto no momento em que precisamos entender o sentimento da tristeza e da alegria. Eles só são suportáveis à medida em que os dividimos...

E enquanto dividimos, eles passam, assim como tudo precisa passar.

Não se prenda ao acontecimento que agora parece ser definitivo. O tempo está passando... Uma redenção está sendo nutrida nessa hora...

Abra os olhos. Há encantos escondidos por toda parte. Presta atenção. São miúdos, mas constantes. Olhe para a janela de sua vida e perceba o pássaro encantado na sua história.

Escute o que ele canta, mas não caia na tentação de querê-lo o tempo todo só pra você. Ele só é encantado porque você não o possui.

E nisto consiste a beleza desse instante: o tempo está passando, mas o encanto que você pode recolher será o suficiente para esperar até amanhã, quando o pássaro encantado, quando você menos imaginar, voltar a pousar na sua janela. (Padre Fábio de Melo)

Quem tentar possuir uma flor, verá sua beleza murchando. Mas quem apenas olhar uma flor num campo, permanecerá para sempre com ela. Você nunca será minha e por isso terei você para sempre. (Paulo Coelho)

Viver é uma aventura, e, diga-se de passagem, uma aventura muito bela. Descobrem a beleza da vida, as almas que nunca perdem o encanto e a ternura diante de cada novo dia e de cada nova experiência.

Enche-se de leveza e alegria o coração que nunca perde a novidade e que enfrenta as realidades, a cada dia, como se tudo fosse novo, encantando-se diante da criação e diante da beleza presente nos detalhes do existir. (Canção Nova)

Abraços e muita paz!

Os encantos são as essências da vida Os encantos são as essências da vida Reviewed by Luis Eduardo Pirollo on janeiro 04, 2016 Rating: 5
2 comentários:
  1. Que texto maravilhoso. Não percebemos as belezas da Vida, cada amanhecer,... o firmamento...as flores, todos ao seu modo, a seu tempo. Na natureza tudo se transforma, é um eterno dinamismo. Assim é também nossa vida, tudo passa, tudo muda...apenas os bens Espirituais nos acompanharão para sempre. Precisamos aceitar as mudanças, algumas que nos trazem dor, fazem parte dos ciclos da Vida. Não percamos as oportunidades de praticar sempre o Bem. Muita Luz na sua caminhada.

    ResponderExcluir
  2. Boa noite, querida amiga Eloiza!!!
    Aqui cabe a sábia frase do escritor Gabriel García Marquez: "A vida está nos olhos de quem saber ver"; diz o poeta "A beleza está nos olhos de quem a vê". Com a vida é a mesma coisa, devemos sempre observar os encantos que ela nos oferece gratuitamente.
    Obrigado, que bom que gostou do texto, fico muito feliz com sua presença e participação, valeu!!!
    Tenha um dia maravilhoso e abençoado!!!
    Abraços e muita paz!!!

    ResponderExcluir