Noel e os verdadeiros e dignos méritos

Natal, será que existe Papai Noel?
Noel e os verdadeiros e dignos merecedores dos méritos da festa natalina. Quem realmente merece reconhecimento? Noel é uma palavra francesa que significa Natal. Noel é uma figura lendária que, em muitas culturas, é o responsável por trazer os presentes aos lares de crianças comportadas na noite da véspera de Natal.

Todos nós sabemos que o verdadeiro espírito do Natal é o Amor. É a bênção oferecida por Deus para a nossa salvação. Deus nos amou de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. É a festa do nascimento do Salvador Jesus Cristo.

Noel e as tradições e hábitos
Noel é uma figura lendária que gera muitas controvérsias inflamadas. Há bastante tempo existe certa oposição a que se ensine crianças a acreditar em Papai Noel.

Alguns cristãos dizem que a tradição de Papai Noel desvia das origens religiosas e do propósito verdadeiro do Natal.

Outros críticos sentem que Papai Noel é uma mentira elaborada e que é eticamente incorreto que os pais ensinem os filhos a crer em sua existência.

Ainda outros se opõem a Papai Noel como um símbolo da comercialização do Natal, ou como uma intrusão em suas próprias tradições nacionais. (Wikipédia)

Mas deixando de lado todas essas controvérsias, vamos analisar quem realmente merece todos os méritos, quem é a verdadeira protagonista desse megaevento chamado Natal.

Será que existe Papai Noel?

Será que existe Papai Noel?
Sabe por que Papai Noel não existe? Porque é homem. Dá para acreditar que um homem vai se preocupar em escolher o presente de cada pessoa da família, ele que nem compra as próprias meias? Que vai carregar nas costas um saco pesadíssimo, ele que reclama até para colocar o lixo no corredor?

Que toparia usar vermelho dos pés à cabeça, ele que só abandonou o marrom depois que conheceu o azul-marinho? Que andaria num trenó puxado por renas, sem ar-condicionado, direção hidráulica e air-bag?

Que pagaria o mico de descer por uma chaminé para receber em troca o sorriso das criancinhas? Ele não faria isso nem pelo sorriso da Luana Piovani! Mamãe Noel, sim, existe.

Quem é a melhor amiga do Molocoton, quem sabe a diferença entre a Mulan e a Esmeralda, quem conhece o nome de todas as Chiquititas, quem merecia ser sócia-majoritária da Superfestas? Não é o bom velhinho.

Quem coloca guirlandas nas portas, velas perfumadas nos castiçais, arranjos e flores vermelhas pela casa? Quem monta a árvore de Natal, harmonizando bolas, anjos, fitas e luzinhas, e deixando tudo combinando com o sofá e os tapetes? E quem desmonta essa parafernália toda no dia 6 de janeiro?

Papai Noel ainda está de ressaca no Dia de Reis. Quem enche a geladeira de cerveja, coca-cola e champanhe? Quem providencia o peru, o arroz à grega, o sarrabulho, as castanhas, o mousse de atum, as lentilhas, os guardanapos decorados, os cálices lavadinhos, a toalha bem passada e ainda lembra de deixar algum disco meloso à mão?

Quem se lembra de dar uma lembrancinha para o zelador, o porteiro, o carteiro, o entregador de jornal, o cabeleireiro, a diarista? Quem compra o presente do amigo-secreto do escritório do Papai Noel? Deveria ser o próprio, tão magnânimo, mas ele não tem tempo para essas coisas. Anda muito requisitado como garoto-propaganda.

Enquanto Papai Noel distribui beijos e pirulitos, bem acomodado em seu trono no shopping, quem entra em todas as lojas, pesquisa todos os preços, carrega sacolas, confere listas, lembra da sogra, do sogro, dos cunhados, dos irmãos, entra no cheque especial, deixa o carro no sol e chega em casa sofrendo porque comprou os mesmos presentes do ano passado?

Por trás do protagonista desse megaevento chamado Natal existe alguém em quem todos deveriam acreditar mais. (Martha Medeiros)

O verdadeiro espírito de Natal
Há mais, muito mais, para o Natal do que luz de vela e alegria; É o espírito de doce amizade que brilha todo o ano. É consideração e bondade, é a esperança renascida novamente, para paz, para entendimento, e para benevolência dos homens.

O melhor de tudo, Natal quer dizer um espírito de amor, um tempo quando o amor de Deus e o amor dos seres humanos deveriam prevalecer acima de todo o ódio e amargura, um tempo em que nossos pensamentos, ações, e o espírito de nossas vidas manifestam a presença de Deus.

O hábito... é o grande guia da vida humana. A beleza das coisas existe no espírito de quem as contempla! (David Hume)

Desejo a todos um Feliz Natal!



Abraços e muita paz!

Noel e os verdadeiros e dignos méritos Noel e os verdadeiros e dignos méritos Reviewed by Luis Eduardo Pirollo on dezembro 03, 2015 Rating: 5
Nenhum comentário: