A vida e os contrastes comportamentais

A vida e as normas comportamentais
A vida social e os contrastes comportamentais entre as pessoas. A vida de cada pessoa é formada por normas comportamentais distintas e individuais. Essas normas são infinitos conjuntos de ideias, conceitos, possibilidades e julgamentos próprios que se divergem, neste caminho cada pessoa possui conceitos e convicções individuais, que chamamos de ideia própria.

Vida e normas comportamentais distintas
Neste quesito a vida é feita de contrastes, o que torna praticamente impossível agradar a todos, mesmo no convívio comum com os amigos, trabalho e família.

Cada pessoa tem o seu estilo de vida, seus aspectos comportamentais, conceitos formados dentro de si, expressos geralmente sob a forma de padrões, rotinas, hábitos ou forma de vida adaptada ao dia-a-dia.

As normas e conceitos comportamentais se divergem dentro da sociedade, cada pessoa tem a sua maneira de pensar e agir.

Estes conceitos individuais, formados dentro de cada um, influenciam na aptidão de se relacionar com os seus próprios conceitos, sentimentos e emoções e é de elevada importância porque vai determinar como cada pessoa age quando é confrontada com situações do dia-a-dia. (Doando Vida)

Muitas pessoas se comportam da forma que imaginam que agradará a todos. Esta metáfora nos fala da impossibilidade de realizar este objetivo e sobre a necessidade de confiarmos em nosso julgamento interno.

A vida e as normas distintas

Normas comportamentais distintas
Em pleno calor do dia um pai andava pelas poeirentas ruas de Keshan junto com seu filho e um jumento. O pai estava sentado no animal, enquanto o filho o conduzia, puxando a montaria com uma corda.

- Pobre criança! - exclamou um passante. Suas perninhas curtas precisam esforçar-se para não ficar para trás do jumento. Como pode aquele homem ficar ali sentado tão calmamente sobre a montaria, ao ver que o menino está virando um farrapo de tanto correr.

O pai tomou a sério esta observação, desmontou do jumento na esquina seguinte e colocou o rapaz sobre a sela. Porém não passou muito tempo até que outro passante erguesse a voz para dizer: - Que desgraça! O pequeno fedelho lá vai sentado como um sultão, enquanto seu velho pai corre ao lado.

Esse comentário muito magoou o rapaz, e ele pediu ao pai que montasse também no burro, às suas costas. - Já se viu coisa como essa?... resmungou uma mulher usando véu. Tamanha crueldade para com os animais! O lombo do pobre jumento está vergado, e aquele velho que para nada serve e seu filho abancaram-se como se seu animal fosse um divã. Pobre criatura!

Os dois alvos dessa amarga crítica entreolharam-se e, sem dizer palavra, desmontaram. Entretanto mal tinham andado alguns passos quando outro estranho fez troça deles ao dizer: - Graças a Deus que eu não sou tão bobo assim! Por que vocês dois conduzem esse jumento se ele não lhes presta serviço algum, se ele nem mesmo serve de montaria para um de vocês?

O pai colocou um punhado de palha na boca do jumento e pôs a mão sobre o ombro do filho. - Independente do que fazemos - disse, sempre há alguém que discorda de nossa ação. Acho que nós mesmos precisamos determinar o que é correto. (Autor desconhecido)

O mundo já tem bastante mediocridade. Nunca tenha medo de uma ideia própria, e, se ela for certa, siga para adiante com ela, sem se importar com o que faça todos os demais!

Abraços e muita paz!

A vida e os contrastes comportamentais A vida e os contrastes comportamentais Reviewed by Luis Eduardo Pirollo on setembro 27, 2015 Rating: 5
Nenhum comentário: