Vida e liberdade fundamental do homem

Liberdade fundamental do homem
A liberdade de escolha é um direito fundamental do homem e deveria ser respeitada por todos. Infelizmente, não é o que acontece na vida real e atual, somos livres para escolher, mas nos tornamos prisioneiros destas escolhas, muitas vezes com sérias consequência causadas pela intolerância de certos indivíduos. Segundo Balzac, "A liberdade de escolha é um direito de todos, mas só alguns a exercem com elegância". A liberdade faz parte da vida, o homem precisa dela para segui seu caminho de transformação.

Pode-se tirar tudo de um homem exceto uma coisa: a última das liberdades humanas - escolher a própria atitude em qualquer circunstância, escolher o próprio caminho. (Viktor Frankl)

A liberdade de religião e de opinião é considerada como um direito humano fundamental. A liberdade de religião inclui ainda a liberdade de não seguir qualquer religião, ou mesmo de não ter opinião sobre a existência ou não de Deus. (agnosticismo e ateísmo).

Liberdade para viverA Declaração Universal dos Direitos Humanos adotada pelos estados membros das Nações Unidas, definia a liberdade de religião e de opinião no seu artigo 18: “Todo o homem tem direito à liberdade de pensamento, consciência e religião”; este direito inclui a liberdade de mudar de religião ou crença e a liberdade de manifestar essa religião ou crença, pelo ensino, pela prática, pelo culto e pela observância, isolada ou coletivamente, em público ou em particular.
A liberdade de religião, enquanto conceito legal, ainda que esteja relacionada com a tolerância religiosa, não é idêntica a esta - baseando-se essencialmente na separação da Igreja do Estado, ou laicismo, sendo a laicidade, o estado secular que se pretende alcançar.
A questão da Liberdade Religiosa é extremamente complexa e delicada. É complexa porque a compreensão desse tema depende de uma abordagem interdisciplinar e, por conseguinte, de incursões que vão além da ciência jurídica (direito), envolvendo, também, a história, a teologia, a antropologia, a ciência da religião e a filosofia. O tema é delicado porque revela o desafio de se conviver num mundo plural, em que a intolerância religiosa ainda está presente em vários países do mundo.
Apesar de grande parte dos povos aceitarem as demais religiões, muitos ainda persistem na intolerância religiosa. (Wikipédia)

Declaração do direito à liberdade religiosa da ONU.
A Organização das Nações Unidas (ONU) proclamou, em 1981, a Declaração sobre a eliminação de todas as formas de intolerância e discriminação fundadas em religião ou crença desta forma: "Toda pessoa tem direito à liberdade de pensamento, de consciência e de religião. Este direito inclui a liberdade de ter uma religião ou qualquer crença de sua escolha, assim como a liberdade de manifestar sua religião ou crença, individual ou coletivamente, tanto em público quanto em particular", diz o primeiro artigo da Declaração da ONU, para, mais adiante, advertir: "A discriminação entre seres humanos por motivos de religião ou crença constitui uma ofensa à dignidade humana e deve ser condenada como uma violação dos Direitos Humanos e das liberdades fundamentais, proclamados na Declaração Universal dos Direitos Humanos".

Direitos de escolhas

Somos livres. Cada instante, escolhemos pensamentos, decidimos caminhos, revelando o volume das nossas conquistas e das nossas necessidades. Distraídos, alimentamos fantasias, acariciamos ilusões, brigamos por elas, acreditando que representem nossa felicidade. A visita da verdade, oportuna, faz-nos reciclar valores, modificar idéias, aprender novas lições, caminhar para frente, desenvolvendo nosso mundo interior. (Zíbia Gasparetto)

Meu apelo por uma revolução espiritual não é um apelo por uma revolução religiosa. Se conseguirmos deixar de lado as diferenças, creio que poderemos nos comunicar, trocar idéias e compartilhar experiências com facilidade. Pouco importa o julgamento dos outros. Os seres são tão contraditórios que é impossível atender às suas demandas, satisfazê-los. Tenha em mente simplesmente ser autêntico e verdadeiro... (Dalai Lama)

Se eu pudesse deixar algum presente a você, deixaria aceso o sentimento de amar a vida dos seres humanos. A consciência de aprender tudo o que foi ensinado pelo tempo a fora. Lembraria os erros que foram cometidos para que não mais se repetissem. A capacidade de escolher novos rumos. Deixaria para você, se pudesse, o respeito aquilo que é indispensável. Além do pão, o trabalho. Além do trabalho, a ação. E, quando tudo mais faltasse, um segredo: o de buscar no interior de si mesmo a resposta e a força para encontrar a saída.
Não me agrada a palavra tolerância, mas não encontro outra melhor. O amor nos ensina a ter, para a fé dos demais, o mesmo respeito que se tem pela própria. (Mahatma Gandhi)

Ora, o Senhor é o Espírito e onde está o Espírito do Senhor ali há liberdade. 2 Coríntios 3:17.

Liberdade para transformar-se

Não existe opinião certa. Existem certas opiniões.
Seja livre e escolha a sua. (Arthur Hisoka)

Abraços e muita paz!

Vida e liberdade fundamental do homem Vida e liberdade fundamental do homem Reviewed by Luis Eduardo Pirollo on janeiro 14, 2015 Rating: 5
2 comentários:
  1. Eloiza Martins De Oliveira Miranda · Quem mais comentou · Faculdade "Auxilium" de Filosofia, Ciências e Letras de Lins
    O direito à liberdade deve estar presente em nossa Vida. Infelizmente ainda não é respeitada em todos os povos, por vários motivos, regimes de Governo, religiões etc... Para crescermos Moralmente, espiritualmente precisamos do Livre-arbítrio, é um esforço individual. Que DEUS ilumine toda Humanidade.Dia muito Feliz para VC!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, querida amiga Eloiza Martins De Oliveira Miranda!!!
      Verdade, este é um direito de todos, mas alguns povos ainda não respeitam esta liberdade, infelizmente!
      Obrigado, querida amiga, fico muito feliz com sua participação e carinho de sempre, valeu!!!
      Tenha também um dia muito feliz!!!
      Abraços e muita paz!!!

      Excluir