Quando perdemos toda vontade de viver

Sem vontade de viver
Quando viver não faz mais nenhum sentido de ser, quando perdemos toda vontade de viver, é preciso repensar, com lucidez, qual é a direção que estamos dando às nossas vontades dirigidas, pois a vontade é uma força neutra e poderosa que existe em nós, capaz de definir nossas ações e a nossa forma de vida. A autopiedade é extremamente perigosa, pois pode nos levar a situações de grande infelicidade, depressão e tristeza.

O verdadeiro sentido da vida é ter a impressão que se tem tudo, mesmo quando falta muito. É ter esperança mesmo quando tudo parece tristeza e insiste em nos alcançar. É saber a hora de parar de escolher os caminhos que nos levam a perder o sentido da vida. É preciso acreditar que tudo pode acontecer quando temos boa vontade, imaginar que cada experiência é única e cada amanhecer é mágico.

A vontade dirigida.
O médico recebeu em seu consultório um paciente com depressão aguda.
Segundo a família, ele estava naquele estado há mais de cinco anos e já havia tentado suicídio várias vezes.
Agora estava ali, diante do médico, em busca de um remédio que o curasse de forma instantânea.
Deprimida e depressivaO médico, acostumado a todo tipo de paciente, olhou-o no rosto e falou com firmeza: "Tenho duas notícias para lhe dar. Uma delas é que ainda não existe um remédio para a sua doença".
O paciente contorceu-se na cadeira, e perguntou um tanto irritado: "E a outra notícia?"
"Bem, a outra notícia é que a sua cura depende da sua vontade".
"Como assim, Doutor? Eu não tenho vontade para nada. Não tenho vontade de trabalhar, nem de comer, nem de falar com pessoas. A vida não tem mais sentido para mim".

O psiquiatra, que o observava com atenção, lhe falou com voz muito firme: "você está cheio de vontade."
Aí o paciente não se conteve, deu um murro sobre a mesa e retrucou nervoso: "O senhor está brincando comigo? Eu já lhe disse que não tenho vontade, Doutor." Sem se alterar, o médico voltou a afirmar: "o senhor tem muita vontade, sim. Tem vontade de não trabalhar, de não comer, de dormir, de não falar com ninguém, e vontade de se isolar do mundo."
"Mas a vida não tem sentido para mim". Tornou a dizer o paciente.
O médico, conhecedor das causas que levam a pessoa a esse estado de ânimo, disse-lhe: "você está é com raiva do mundo e por isso deseja matar-se, para punir aqueles que o infelicitaram e que não consegue perdoar".

Nesse momento o homem quase teve um surto. Levantou-se e gritou, enlouquecido: "Eu nunca vou perdoá-los! Meu patrão me despediu, acabou com a minha vida, meus irmãos me roubaram a herança e..." E desfilou uma lista de nomes de pessoas que odiava com toda força de seu ser. Então o psiquiatra voltou a dizer: "Somente quando você perdoar conseguirá se livrar desse ácido que o corrói e o está matando, dia após dia." E aquele homem enorme, falou entre dentes: "eu nunca vou perdoá-los".
O médico aproveitou a oportunidade para reafirmar ao seu paciente que ele estava cheio de vontade, mas dirigida para a própria infelicidade.

Perdendo a vontade da vidaVale a pena meditar sobre a direção que estamos dando a nossa vontade. Até quando dizemos que não temos vontade, estamos usando nossa vontade para não sentir vontade.
Se dizemos que não sentimos vontade de viver, podemos afirmar que, na verdade, estamos com vontade de não viver.
Estamos com vontade de fugir do mundo, com vontade de dormir, de ficar num quarto fechado, com vontade de morrer... Mas a vontade está ativa. Somente está sendo dirigida para onde nossa razão desejar.

Se você ainda não havia pensado por esse ângulo, pense agora.
Lembre-se de que a vontade é uma força neutra que existe em nós, capaz de definir nossas ações. Basta que saibamos dirigir essa força de acordo com nossa escolha.
Se escolhemos ter vontade de morrer, podemos direcionar essa força para a vontade de viver. A força não se altera, mas alteramos a direção.

Se escolhemos ter vontade firme de não perdoar, de manter o desejo de vingança, podemos dirigir essa força para a indulgência, para o perdão.
O que geralmente acontece, é que sentimos prazer mantendo esse estado de coisas. Sentimos prazer em chamar a atenção dos outros, fazendo-nos de vítimas.
Essa autopiedade é extremamente perigosa, pois pode nos levar a situações de maior infelicidade ainda.
Por todas essas razões, vale a pena direcionar a nossa vontade com lucidez.
Com o desejo sincero de construir a nossa felicidade efetiva, sem o prazer mórbido de infelicitar aqueles que nos infelicitam. (Fonte: Momento Espírita)


Viva, apesar de tudo

Vontade de Viver.
Nascemos independente da nossa vontade. Mas a vida é um encanto. E nos encanta. Os primeiros risos, as primeiras flores, os primeiros amanheceres, os primeiros anos... as primeiras descobertas. Vamos desbravando a vida e enfrentando o desconhecido maravilhados... (Letícia Thompson)

Abraços e muita paz!

Quando perdemos toda vontade de viver Quando perdemos toda vontade de viver Reviewed by Luis Eduardo Pirollo on novembro 20, 2014 Rating: 5
4 comentários:
  1. Boa tarde, querido amigo Luis Eduardo Pirollo
    Muito bom este texto.
    Eu estou cheia de vontade de comer, de dormir e de rir kkkkkkkkkk
    "Nascemos independente da nossa vontade" mas eu estava cheia de vontade de nascer ahahahahha
    De morrer não tenho a menor vontade, vou ver se dou um jeito de ficar cá :)
    Gostei imenso destas reflexões.
    Tenha um dia feliz e abençoado
    Bjinhos no coração

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde, minha querida amiga Gatinha!!!
      Pois é, querida amiga, são nossas vontades e ações que fazem o nosso destino ou a nossa vida. Mas, infelizmente, este mundo está cheio de pessoas depressivas precisando de uma boa reflexão.
      Ahahahaha... Minhas vontades também são sempre para o lado bom, nada de acumular lixo na mente... rsrsrsrs... E nascemos com a tarefa de viver, e bem.
      A grande maioria não quer morrer, mas não tem escolha, é determinação obrigatória, nem adianta se esconder, um dia ela nos acha, que demore um bom tempo... rsrsrsrs... :)
      Obrigado, minha querida amiga, que bom que gostou das reflexões, fico muito feliz com sua presença, comentário e carinho, valeu!!!
      Tenha também um dia muito feliz e abençoado!!!
      Beijinhos no coração!!!

      Excluir
  2. Eloiza Martins De Oliveira Miranda · Quem mais comentou · Faculdade "Auxilium" de Filosofia, Ciências e Letras de Lins
    Ótimo texto para constantes reflexões. Que Deus nos de sempre Força e Sabedoria para valorizarmos este presente de Deus" A Vida". Dificuldades existem, mas temos Deus a nos ajudar! Alegrias e Paz para VC!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, minha querida amiga Eloiza Martins De Oliveira Miranda!!!
      Sim, querida amiga, as dificuldades existem e temos que achar forças e agir com sabedoria para vencê-las. Deus está sempre pronto a nos ajudar!
      Obrigado, que bom que gostou do texto, fico muito feliz com sua presença, comentário, apoio e o carinho de sempre, valeu!!!
      Tenha também muta alegria e paz em seu caminho!!!
      Abraços e muita paz!!!

      Excluir