Tristeza, a vida numa corda bamba

Tristeza, a vida numa corda bamba
Cuidado com a tristeza.
A tristeza se percebe no olhar, é a vida numa corda bamba.
Costumo dizer que quando estamos muito tristes, com a alma triste até a morte, é como se estivéssemos atravessando um desfiladeiro em uma corda bamba. O que tem embaixo é um abismo, e o que está acima é o Céu. Se você olhar pra baixo, você verá o Abismo.
O Abismo atrai o olhar, mas o Abismo é morte certa, e ao olhar para ele você pode entontecer e cair. Portanto, nunca olhe para o Abismo. Mas também não olhe para o Céu.

O Céu é como um sonho, e ele pode estar belíssimo, muito azul, com um sol radiante ou repleto de estrelas, não importa: não olhe para o Céu, por que de tão belo ele pode fazer você esquecer de que precisa manter o equilíbrio e seus pés bem firmes na corda. 

A vida numa corda bambaDesta forma, eu te digo: o único lugar para o qual você deve olhar é para frente, onde está o Horizonte. O Horizonte é onde está tudo o que você pode descobrir, viver e alcançar. Basta seguir em frente... 

Se você olhar para trás, poderá ver teus familiares e amigos dizendo “siga em frente”. Mas se não puderes ouvir isto, concentre-se em teus pensamentos, por que é na verdade o que você quer: Seguir em frente! Então apenas mire o horizonte, mantenha teus passos bem firmes e você atravessará o desfiladeiro, onde do outro lado haverá um mundo, pessoas e uma vida que esperam, sinceramente, que você siga em frente.
(Augusto Branco)


E um anjo estava passeando por um jardim quando ouviu uma bela moça, sentada à beira de um lago soluçando. Aproximou-se e perguntou:
- Por quê estás assim tão triste?
Tristeza sem motivos aparentes- Não sei dizer ao certo. Apenas estou triste - respondeu com os olhos cheios de melancolia.
O anjo então, olhou em sua volta e novamente perguntou:
- Por acaso podes ouvir como cantam bonito esses pequenos pássaros nas árvores?
- Sim - ela respondeu.
- Podes sentir o aroma das flores?
- Sim. Posso sentir o perfume suave que exalam.
- Poderias andar ou correr por estes vales verdejantes se desejasses?
- Sim! - novamente ela respondeu.
- Olhe a sua volta. O que vês? 
- Tudo! - ela respondeu, agora com uma fisionomia nova na face.
- Experimente então fechar os olhos e sentir a natureza que a envolve. Procure ver as flores através do olfato, sentir a relva através do toque do vento em sua pele. Procure correr na sua imaginação por estes campos e vales e imagine se tudo isso ou algum desses poderes lhe fosse negado...
Tristeza e sofrimento sem razãoA moça abriu os olhos novamente e entristeceu. Olhou então para si mesma e viu que era perfeita e tinha todas as ferramentas que Deus lhe deu para buscar preencher o vazio de sua vida e ser feliz. Só então se deu conta de que aquela pessoa que conversara com ela não estava mais ali.
Procurou entre árvores e arbustos e não mais conseguia ver a voz que com ela falara tão docemente. Fechou os olhos novamente e procurou relembrar tudo o que ouvira.
No final, a mesma voz voltou e lhe sussurrou no ouvido:
- Tu és perfeita e não podes ser triste. Como podes sentir tristeza alguém que consegue conversar com os anjos?
(Maktub)

Cuidado com a tristeza. Ela é um vício. (Gustave Flaubert)

Tristeza e sofrimento sem razão

A alma resiste muito mais facilmente às mais vivas dores do que à tristeza prolongada. (Jean Jacques Rousseau)

Sorriso espalha felicidade

Não há solidão mais triste do que a do homem sem amizades. A falta de amigos faz com que o mundo pareça um deserto. (Francis Bacon)

Abraços e muita paz!!!
Tristeza, a vida numa corda bamba Tristeza, a vida numa corda bamba Reviewed by Luis Eduardo Pirollo on março 10, 2013 Rating: 5
Nenhum comentário: