Dois Mundos

Ao contemplar minha vida, percebo que me alternava entre dois mundos no esforço de satisfazer duas necessidades humanas básicas: a de me sentir bem-sucedido e importante e a de pensar em mim como uma boa pessoa, alguém que merecia a aprovação de indivíduos igualmente bons. Nossa auto-imagem é como uma fotografia fora de foco, duas imagens levemente borradas em vez de uma única e nítida. Dedicamos grande parte da nossa vida e uma considerável quantidade de energia ao esforço de eliminar a lacuna existente entre os anseios da alma e as censuras da consciência, entre a necessidade com frequência conflitante de termos certeza de que somos bons e a satisfação de ouvir que somos importantes.

As pessoas que mais admiramos tendem a ser aquelas que nos dão a impressão de terem eliminado essa lacuna, de terem resolvido o conflito. (Harold S. Kushner)

Todos os conflitos são resultados de duas visões, duas interpretações ou impressões que se discordam, que conflitam no que está certo ou errado.
Mas no fim o que importa é a atitude por trás desses conflitos... Sempre que minha consciência me permite procuro rever se minha atitude conflitante envolve meu egoísmo, meu orgulho, minha vaidade ou se está ligado a minha fome de viver o que acredito ser justo. Em todo o tempo sei que os conflitos podem gerar causas negativas e positivas, posso ter essa lei do retorno sorrindo ou não ao meu favor.
E hoje descobri que alguns dos meus conflitos exigem um novo aprendizado o da espera!
Saber esperar é difícil, exige muita força e inteligência, exige conter meus impulsos irracionais...
Preciso aprender a esperar e aguardar o ponto certo onde minha inteligência vai atuar...
Então até que esteja fortalecido, aperfeiçoado, renovado praticarei o ato de me recolher e me isolar para que quando eu sair desse momento o meu conflito não se torne maior que a minha inteligência...

Dois importantes fatos, nesta vida, saltam aos olhos: Primeiro que, cada um de nós sofre inevitavelmente derrotas temporárias, de formas diferentes, nas ocasiões mais diversas. Segundo, que cada adversidade traz consigo a semente de um benefício equivalente. Ainda não encontrei homem algum bem-sucedido na vida que não houvesse antes sofrido derrotas temporárias. Sempre que um homem supera os reveses, torna-se mental e espiritualmente mais forte... É assim que aprendemos o que devemos à grande lição da adversidade.
(Andrew Carnegie)




Dois Mundos Dois Mundos Reviewed by Luis Eduardo Pirollo on maio 05, 2012 Rating: 5
Nenhum comentário: